AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES II

Olá pessoal, essa semana vamos continuar sobre a TCT agora com alguns exemplos de aplicação para analisar itens via seus parâmetros. É fundamental para acompanhar esse post, que o anterior tenha sido lido, por isso, se você não leu ainda, clica no link ali e da uma lida antes de prosseguir. Foi la? Leu? Ótimo, então, passemos a mágica.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES II”

AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES I

Olá, pessoal. Como mencionado na semana passada, nesta publicação gostaria de falar de modo um pouco mais detalhado e técnico sobre uma das modelagens estatísticas usadas na elaboração e análise de testes padronizados, a Teoria Clássica dos Testes (TCT). Basicamente, a TCT (também conhecida como análise clássica) visa, através de seus parâmetros descritivos, fornecer ao avaliador informações para determinar a qualidade dos itens/questões da prova, quantificando a capacidade de cada item em diagnosticar proficiência discente na habilidade avaliada.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES I”

AVALIAÇÕES – PARTE I: PISA, EDUCAÇÃO E CRIATIVIDADE

Olá pessoal, o post dessa semana será algo um pouco mais resumido e já explico o porque. Com a prossimidade do ENEM, me foi sugerido/solicitado que falasse sobre modelos de avaliação como o TCT (Teoria Clássica dos Testes) e o TRI (Teoria de Resposta ao Item). E como eu já queria aprender sobre o assunto e vinha estudando um pouco a respeito, decidi que seria um bom tema para explorar por aqui.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES – PARTE I: PISA, EDUCAÇÃO E CRIATIVIDADE”

COMO APRENDER MELHOR – RECESSO

Ola Pessoal. Em virtude do Recesso escolar de Julho estou fazendo uma pequena viagem para recarregar as baterias e, por isso, não pude preparar nada para essa semana aqui no blog. É uma pausa breve para descansar as ideias e semana que vêm já estarei de volta com mais sugestões de metodlogias, técnicas e a série para otimização e produtividade.

Continuar lendo “COMO APRENDER MELHOR – RECESSO”

FERRAMENTAS DE OTIMIZAÇÃO – GETTING THINGS DONE

Olá Pessoal. Essa semana vou dar uma pausa a série sobre interdisciplinaridade para retomar um assunto importante. Nesta publicação eu informei sobre a série que meu amigo Marco Antônio estava fazendo sobre métodos de otimização de tempo e técnicas e ferramentas de organização em seu blog. Como ele pretende intercalar as publicações sobre esse tema com outras publicações sobre divulgação científica e demais assuntos que trata em seu blog, eu fiquei de referenciar aqui sempre que tivesse por lá, uma publicação referente a este tema que acho interessante divulgar por aqui.

Continuar lendo “FERRAMENTAS DE OTIMIZAÇÃO – GETTING THINGS DONE”

INTERDISCIPLINARIDADE – PARTE II: EIXOS TEMÁTICOS

Olá Pessoal. Dando sequência à série sobre interdisciplinaridade, hoje eu escolhi falar sobre eixos interdisciplinares. Na publicação da semana passada, falei de uma ferramenta que acho excelente para abordagens interdisciplinares: o documentário (ilustrando com a resenha de um filme em específico). Esta semana decidi falar um pouco sobre eixos temáticos, que são assuntos/temas centrais a partir dos quais todas as disciplinas podem se posicionar e explorar sob a ótica de seus currículos e habilidades.

Continuar lendo “INTERDISCIPLINARIDADE – PARTE II: EIXOS TEMÁTICOS”