AVALIAÇÕES PARTE V: TRI – TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM II

Olá, pessoal. Na publicação de semana passada falei sobre a TRI, um pouco de sua origem histórica e as versões de modelos logísticos de 1, 2 e 3 parâmetros. Nesta semana eu quero exemplificar o uso dos parâmetros da TRI para classificar uma questão e falar um pouco sobre a “calibração” que deve ser feita.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES PARTE V: TRI – TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM II”

AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES I

Olá, pessoal. Como mencionado na semana passada, nesta publicação gostaria de falar de modo um pouco mais detalhado e técnico sobre uma das modelagens estatísticas usadas na elaboração e análise de testes padronizados, a Teoria Clássica dos Testes (TCT). Basicamente, a TCT (também conhecida como análise clássica) visa, através de seus parâmetros descritivos, fornecer ao avaliador informações para determinar a qualidade dos itens/questões da prova, quantificando a capacidade de cada item em diagnosticar proficiência discente na habilidade avaliada.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES – PARTE III: TCT – TEORIA CLÁSSICA DOS TESTES I”

AVALIAÇÕES – PARTE I: PISA, EDUCAÇÃO E CRIATIVIDADE

Olá pessoal, o post dessa semana será algo um pouco mais resumido e já explico o porque. Com a prossimidade do ENEM, me foi sugerido/solicitado que falasse sobre modelos de avaliação como o TCT (Teoria Clássica dos Testes) e o TRI (Teoria de Resposta ao Item). E como eu já queria aprender sobre o assunto e vinha estudando um pouco a respeito, decidi que seria um bom tema para explorar por aqui.

Continuar lendo “AVALIAÇÕES – PARTE I: PISA, EDUCAÇÃO E CRIATIVIDADE”